Postado em: 17 de dezembro de 2020 | Por: Ezequiel Neves

Pastor Davi Goés se pronuncia sobre vídeo onde diz que vacina causa câncer e tem HIV

 


Após a repercussão do vídeo (no final da matéria) onde o pastor Davi Goés, do Ministério Canaã, em Fortaleza, durante uma pregação, comentou sobre a vacina do coronavírus dizendo que ela altera o DNA”, causa câncer e tem “HIV dentro dela”, a assessoria jurídica do pastor divulgou uma nota de esclarecimento.

Na nota, a assessoria jurídica diz que a afirmação “não condiz com a conduta praticada pelo Pr. Davi Goes.” O texto informa que, em culto no dia 19 de novembro, o pastor cita “matéria científica vinculada em alguns portais e canais de vídeo da internet na qual o autor Lamartine Posella tece comentários sobre fala de cientista francês que se pronunciou nesse sentido.” Posella é pastor e publica vídeos diários no Youtube.

A nota de Goes acrescenta que ele também usou por base entrevista do cientista francês Luc Montagnier, ganhador do Nobel de Medicina, publicada pela revista IstoÉ com o título: “Novo coronavírus foi fabricado acidentalmente em laboratório chinês, diz descobridor do HIV”.

“Desta feita, percebe-se que os comentários do Pr. Davi Goes foram feitos tomando como supedâneo reportagens de cientistas vinculadas em grandes meios de comunicação nacional”, defende a nota.

O texto prossegue: “Não se pode atribuir a ele a autoria de tais notícias. Ao apresentar estas informações aos membros da igreja durante o culto, o Pastor fazendo uso de seu direito constitucional de liberdade de expressão emitiu sua opinião pessoal, cabendo a cada um dos membros analisar e ponderar as informações repassadas, inclusive as científicas. Pensar de maneira diversa seria subjugar a capacidade de entendimento dos ouvintes da pregação.”

A nota diz ainda que o vídeo divulgado é apenas um pequeno trecho da fala de aproximadamente 40 minutos. O texto diz que o recorte foi “realizado de maneira maldosa, assemelhando-se a Fake News, acaba por desvirtuar sua finalidade, tirando do contexto sua fala e conduta, que sempre primou pelo zelo com a sociedade e segurança de todos.”

O texto ainda informa que o pastor e sua família vêm sendo alvos de “infundados ataques odiosos”.

Responsabilização civil e criminal

Promotorias e centros de apoio do Ministério Público do Ceará pediram que o pastor Davi Goés seja responsabilizado civil e criminalmente por disseminar fake news a respeito da vacina chinesa CoronaVac.

Na área criminal, segundo o MPCE, um promotor deve acionar a Justiça se encontrar indícios de que houve um crime ou uma contravenção prevista no artigo 41 da Lei das Contravenções Penais. Nesta segunda hipótese, a distribuição será feita para os Juizados Especiais Criminais. O artigo diz que quem provoca alarde, anuncia desastre ou perigo inexistente pratica ato capaz de produzir pânico ou tumulto. A pena pode ser multa ou prisão de 15 dias a seis meses.

No campo civil, o Ministério Público aponta indícios de que o líder religioso infringiu a lei estadual do Ceará que proíbe a disseminação das chamadas “fake news”. A lei estabelece multa de R$ 2 mil para quem divulgar conteúdo mentiroso. Também descumpre a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet, popularmente conhecida como Lei das Fake News.

Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.