Postado em: 12 de janeiro de 2022 | Por: Ezequiel Neves

MP cobra cumprimento de normas em vacinação de crianças contra Covid-19

 


O Ministério Público do Maranhão cobrou das autoridades competentes o cumprimento das normas de segurança para a vacinação de crianças de cinco a 11 anos contra a Covid-19 nos municípios maranhenses. Uma reunião tratou o assunto com representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Vigilância Sanitária Estadual e membros do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Maranhão.

A reunião, por meio virtual, foi conduzida pela promotora de justiça e coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde do MPMA, Maria da Glória Mafra Silva. Ela destacou que a vacinação infantil deve ser realizada, obrigatoriamente, dentro dos parâmetros de segurança sanitária, sob pena de responsabilização dos gestores e demais responsáveis.

A representante do Ministério Público destacou que a vacinação exige um planejamento operacional de conservação, distribuição e aplicação dos imunizantes nas crianças.  “Temos uma preocupação com a logística necessária para que a vacinação atenda às orientações específicas estabelecidas pela Anvisa para as crianças”, esclareceu Glória Mafra.

A promotora de justiça explicou que o Ministério da Saúde corroborou as orientações da Anvisa e, dentre as recomendações, o público infantil não deve ser vacinado em sistema de drive-thru (veículos) e precisa ter um espaço totalmente separado dos adultos.

Além disso, a vacinação infantil contra a Covid-19 não pode ser aplicada junto com outros imunizantes (influenza, H3N2, dentre outras) a fim de evitar a administração errada das vacinas e também causar aglomerações nas filas.

Adiado o show de Gusttavo Lima em São Luís…


A produção do Buteco do Gusttavo Lima anunciou, na noite desta quarta-feira (12), o adiantamento do show em São Luís que aconteceria no próximo dia 22 de janeiro.  A nova data ficou para 30 de julho.

O motivo é evitar aglomeração por conta dos surtos de Covid e gripe que chegaram ao Brasil e o momento é de alerta.

Segundo a produção,  todos os ingressos adquiridos estão válidos para a nova data.

Enchentes – Maranhão já tem 840 famílias afetadas pelas chuvas


Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), o Estado contabiliza 842 famílias desabrigadas (que estão em abrigos públicos) ou desalojadas (que estão em casa de parentes) até o momento. O número é de boletim atualizado na noite de terça-feria (11).

Sete cidades do Maranhão já decretaram situação de emergência por causa das fortes chuvas que atingem o Estado e têm causado enchentes nas margens de vários rios.

Os municípios que estão em situação de emergência são: Mirador, Grajaú, Barra do Corda, Jatobá, Paraibano, Formosa da Serra Negra e Imperatriz.

Nas cidades mais afetadas pelas enchentes, a população prejudicada está recebendo cestas básicas, medicamentos, além de transporte e resgate. As famílias também recebem consultas médicas, exames, vacinas do cronograma regular e contra a Covid-19. São realizados testagem e distribuídas máscaras nesta regiões.

Postado em: 11 de janeiro de 2022 | Por: Ezequiel Neves

Alcione testa positivo para Covid-19


Alcione é mais uma artista que integra a lista dos famosos que testaram positivo para a Covid-19. A cantora e compositora maranhense, de 74 anos, testou positivo para o novo coronavírus. O anúncio foi feito nas redes sociais dela, nesta terça-feira (11).

Segundo a nota divulgada pela assessoria de imprensa, Alcione está assintomática e cancelou os shows que faria no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Norte, nas próximas semanas. As agendas foram todas remarcadas.

“Ao realizar exames, Alcione testou positivo para Covid 19. Felizmente, a cantora está assintomática”, diz trecho do comunicado. A artista já tomou as duas doses da vacina.



Em Pedreiras, MP-MA recomenda medidas contra avanço da Covid-19

 


 A 1ª Promotoria de Justiça de Pedreiras encaminhou, no último dia 7, uma Recomendação à prefeitura, orientando para a adoção de medidas de controle do novo avanço da covid-19 em todo o país. O documento também foi encaminhado às prefeituras de Lima Campos e Trizidela do Vale, que são termos judiciários da comarca.

Na Recomendação, a promotora de Justiça Marina Carneiro Lima de Oliveira ressalta que dados do Ministério da Saúde e do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) apontam que, em 31 de dezembro de 2021, o Brasil ultrapassou a marca de 619 mil mortes por covid-19. No Maranhão, os casos superavam os 370 mil na mesma data, com mais de 10 mil óbitos.

O Ministério Público recomendou que os gestores municipais determinem o uso obrigatório de máscaras em locais públicos e privados, fechados ou abertos, bem como o distanciamento social entre as pessoas.

Também foi recomendada a proibição de festividades e outros eventos que possam causar aglomerações – como vaquejadas, festejos e Carnaval – enquanto durar a emergência sanitária. Os municípios também devem negar licenças e autorizações para festividades e outros eventos privados, bem como adotar as medidas administrativas e judiciais necessárias para impedir que ocorram aglomerações e realização de eventos no período carnavalesco enquanto perdurar a pandemia de covid-19.

(Informações do MP-MA)

A tragédia no Capitólio e o impacto para o turismo no país

 

Todos nós fomos impactados com as imagens que vimos no último sábado (8), quando um paredão de rochas desabou no  Capitólio, interior de Minas Gerais e matou 10 pessoas ao atingir em cheio uma lança que transportava turistas.

Foi uma grande tragédia que trouxe à tona uma discussão que aqui no Brasil só é feita quando elas acontecem. Essa tragédia poderia ter sido evitada? Essa é a primeira pergunta que todos nós fazemos.

Mas qual é o impacto que uma tragédia dessas pode trazer para o turismo no país?

Por suas  belezas naturais, o turismo ecológico e o turismo tradicional no Brasil atrai famílias que desejam maior contato com a natureza e viajantes em busca de adrenalina e aventura.

Mas quando ocorrem essas grandes tragédias é que vamos conhecer o riscos que os turistas estão correndo. Geralmente, quem busca essas aventuras é atraído pela beleza natural, porém não se cerca de todo o cuidado para que a aventura seja bem segura.

Em geral, as informações de riscos são inexistentes. E quando tem são insuficientes. A fiscalização é inexistente ou precária. O mesmo ocorre com a sinalização nessas áreas. Será que as nossas autoridades vão esperar que ocorram outras tragédias como essa que vimos no Capitólio, em Minas Gerais?

Não é necessário ir tão longe. Basta lembrar os Lençóis Maranhenses ou as cachoeiras de Carolina e Riachão. São locais belissímos, mas que carecem de segurança, informações e fiscalização permanente. Nossos serviços ainda são precários e os cuidados também. Ah, não vale dizer que foi lá em Minas. Pode ocorrer por aqui também.

Infelizmente, a tragédia do Capitólio que custou a vida de 10 pessoas deve servir agora para a regulamentação dos passeios e visitas em muitos desses cartões postais do país. A morte dessas pessoas deve ser o marco para que outras tragédias semelhantes não ocorram lá e nem em nenhum lugar neste país.

Que as nossas autoridades aprendam com essa tragédia…

Eliziane critica falta de resposta ao ataque no Conectesus

 

A senadora maranhense Eliziane Gama (Cidadania) criticou, nas redes sociais, a falta de resposta do Governo Federal ao ataque de hacker ao Conectsus.

Segundo Eliziane, após um mês o apagão continua e o sistema funciona de forma precária e sem todas as informaçòes.

Para a senadora o apagão representa um grande atraso no combate à Covid-19 no país.

“Um mês após o ataque hacker ao Conectesus, o apagão no sistema do Ministério da Saúde continua. O sistema falho deixa os cientistas em voo cego e atrapalha pesquisas, especialistas e prejudica análises epidemiológicas. Um atraso grande no combate à Covid-19 e um prejuízo para o país”, afirmou Eliziane Gama.