Ocupações de leitos para Covid-19 caem no Maranhão

1:10:00 PM

 


As ocupações nas unidades de tratamento intensivo (UTI) ou em enfermarias para pacientes de Covid-19 no Maranhão registraram queda, no primeiro mês, após o governo do Estado realizar mudanças nas medidas de restrição para combater o coronavírus.

No dia 20 de julho, o Estado divulgava em seu perfil do Twitter que cinemas, teatros e igrejas estavam liberados para voltar a funcionar, enquanto eventos, supermercados e shoppings foram autorizados a aumentar suas capacidades e permitir maior acesso de pessoas.

No dia 21 de julho, havia 369 pacientes com Covid-19 internados em leitos de UTI de hospitais públicos e privados; no mesmo dia, leitos ocupados clínicos eram 535. No dia 21 de agosto, 195 na UTI, e 234 na enfermaria. Os dados são do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Segundo o governo do Maranhão, as flexibilizações teriam sido resultado do avanço da vacinação em todo o estado.

Também em julho, em São Luís, começou a vacinação contra a Covid-19 em jovens de 18 anos sem comorbidades. A capital maranhense foi a primeira do Brasil a incluir esse grupo na campanha de imunização. Logo, com as medidas do governo estadual, cinemas, teatros e igrejas foram liberados. Eventos com até 200 pessoas em ambientes fechados, também. Já ambientes abertos e ventilados passaram a receber a capacidade total de 400 pessoas. E, o comércio, indústria, bares, restaurantes, shoppings e supermercados passaram a funcionar sem restrição de horário.

DADOS DE UM MÊS DOS BOLETINS DA SES

No dia seguinte de quando as novas determinações foram anunciadas, exatamente 21 de julho de 2021, todo o estado tinha 904 pacientes com Covid-19 internados em hospitais públicos e particulares, sendo que 369 estavam em UTIs e outros 535 em leitos clínicos.

Um mês depois, 21 de agosto deste ano, 195 pessoas internadas em UTIs e outras 234 em leitos clínicos. Durante estes 30 dias, apenas em cinco dias houve novas internações, quando, consequentemente, nos outros 25 dias do mês, foram registradas quedas diárias de leitos ocupados.

MORTES

O boletim da SES não detalha a quantidade de mortes pela doença nas UTIs e nas enfermarias. Porém, também entre o dia 21 de julho e 21 de agosto, houve 424 óbitos, segundo a soma dos levantamentos feitos diariamente pela Secretaria de Saúde. Neste intervalo de tempo, o dia que houve mais mortes foi 19 de agosto, quando 20 infectados em todo o estado morreram.

CASOS ATIVOS

No dia 21 de julho, havia 34.523 casos ativos de coronavírus no Maranhão. Ou seja, pessoas que tinham testado positivo e que estavam tratando a doença ou em UTI, ou enfermaria ou no próprio domicílio, dependendo se o paciente teria apresentado sintomas graves, medianos e leves. A quantidade de casos ativos durante os 30 dias analisados pelo JP teve variação diária.

O período foi iniciado com 34.523 casos, e finalizado com 34.836. Porém, houve dias em que foram registrados mais de 35 mil casos, sendo que não houve o alcance de 36 mil registros de pessoas infectadas ativas. 


Fonte: Jornal Pequeno

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.