MA: SESI cede estrutura ao governo estadual para combater coronavírus e ajudar na aplicação de vacinas

12:00:00 PM

                      
      



Para ajudar no combate ao novo coronavírus, o SESI colocou à disposição do governo estadual toda sua estrutura física, incluindo as unidades móveis. A ideia é que as estruturas itinerantes sejam usadas em ações de conscientização em meio à pandemia e para aplicação de vacinas contra a gripe. Por conta da sobrecarga no sistema público de saúde, isso pode evitar aglomerações, principal recomendação para impedir a disseminação da Covid-19.
O superintendente regional do SESI-MA, Diogo Lima, conta que a instituição também tem ajudado a diminuir o risco de propagação do coronavírus dentro das fábricas.
“Nossas unidades móveis estão, por exemplo, na Alumar, uma indústria fabricante de alumínio, situada em São Luís, em que ajudamos tanto funcionários da Alumar como os terceirizados em triagem e monitoramento ao longo do dia de trabalho. Nós buscamos identificar sintomas e avaliar a saúde laboral de todos esses funcionários”, afirma.
Além do SESI, a Federação das Indústrias do Maranhão (FIEMA) tem se movimentado para reduzir os efeitos da crise econômica. A entidade que representa o setor industrial do estado entregou ao governador Flávio Dino uma lista de 13 medidas para amenizar os prejuízos e proteger os trabalhadores. Os problemas enfrentados pelas fábricas vão desde a falta insumos até a queda nas vendas, fatores que, juntos, podem levar à falência dos negócios, segundo a FIEMA. 

Arte: Pedro Sousa

“Indústria contra o coronavírus”


Para amenizar os efeitos da Covid-19 e proteger quem produz e quem consome, além da FIEMA, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Serviço Social da Indústria (SESI), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e as Federações das Indústrias dos demais e do DF têm levado informação e tomado medidas para reduzir os impactos econômicos e preservar vidas por meio da campanha nacional “A indústria contra o coronavírus”.
A educação também tem sido aliada nesse período em que milhões de brasileiros precisam ficar confinados dentro de casa. Por isso, o SENAI, por exemplo, abriu vagas gratuitas em cursos a distância voltados à indústria 4.0, que inclui temas ligados à tecnologia. A ideia é que, até junho, sejam oferecidas mais de 100 mil vagas. Para ter acesso aos cursos, que têm mais de 20 horas de duração, é só acessar a plataforma Mundo SENAI, onde será necessário fazer um cadastro simples. 
Mais informações e ações da FIEMA, do SENAI e das demais entidades em meio à pandemia do coronavírus podem ser acessadas nas redes sociais.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.